sábado, 14 de maio de 2011

DERRADEIROS AFECTOS

(William Blake - The Gambols of Ghosts According with their Affections Previous to the Final Judgment)

O Velho não se lembrava bem quando tinha começado a dormir com a bengala. No fundo talvez não fosse muito importante. Depois de certa idade existe uma inteligência penosamente adquirida, sobre aquilo que pode se esquecido sem grandes problemas. Aliás já não haveria muita gente sua conhecida para comentar tal singularidade. Que Diabo! As pessoas têm a mania de se ir embora sem dizer adeus, ou deixar algum sinal. Talvez seja para chegarem lá acima, sem assustar muito Deus, da maneira triste como lhe aparecem. Uma relação para ser relação tem que ter “faladura” pelo meio. Senão um homem desata a falar sozinho e é um cabo dos trabalhos para regressar do poço da sua vaidade, ou loucura como outros lhe chamam. E eu comecei a afeiçoar-me ao raio da bengala, à sua forma, à sua dureza antiga que transmitia um certo sentimento assustador de solidão e eternidade. Aliás constato que à medida que o tempo passa, sinto mais dificuldade em recomeçar os rituais diurnos no fundo tão inúteis e parvos. No fundo inventamos tanta coisa para apenas esquecer a solidão. E ela vai crescendo atrás de nós como uma dolorosa e insidiosa sombra, como um lobo pardo daqueles que existem ai para as matas. A minha carne já idosa sente-se um pouco fortificada e mesmo rejuvenescida quando toca a sua superfície fria. Sono, recordações, desejos, afectos, sexo, morte e ódios, confundem-se num novelo cheio de cardos e ervas daninhas, os quais a aurora, tenta pateticamente organizar. A bengala não mente, não respira, nem fala; tem a honestidade autêntica de todos os objectos puros místicos e primeiros. Sei que ela vai sobreviver-me, e isso parece-me a pior das crueldades. Pois afinal um amor para ser amor tem que ser egoísta, esta é uma das fatalidades que a velhice também nos ajuda a entender. Ela voltará a ser um pedaço de madeira impessoal e sem história, e eu pior que isso vou ser mais um Velho a apodrecer algures até ficar reduzido aos elementos mais simples. Com um pouco de sorte quem sabe, não possa fazer parte de uma árvore.

Sem comentários:

Enviar um comentário